quarta-feira, 23 de julho de 2008

Dinamyte
por Adriano Siqueira
baseado em um sonho que tive.

Era uma noite inesquecível. Naquela casa noturna havia muitas pessoas esperando por um autografo. Nunca na minha vida imaginei que teria tanta gente esperando para autografar um livro meu.
Foi quando eu a vi. Estava sentada e quando passei por ela. Deu um sorriso. Lindo. Não pude resistir. Retribui o sorriso e fui correndo para a mesa do autografo.
Conforme fui assinando os livros aquele sorriso ficava mais na minha cabeça. Quem era ela? Não podia pensar nisto agora. Estava trabalhando tinha que conversar com todos. A noite foi passando e a fila foi diminuindo. Logo estarei tranqüilo para tomar alguma coisa. De repente, do nada a garota que tinha aquele lindo sorriso apareceu na minha frente. Estava me trazendo uma bebida.
- Imaginei que estava com sede. – ela me dizia com aquele sorriso estampado no rosto.
- Obrigado eu estava mesmo indo pegar uma bebida.
Convidei-a para sentar em uma mesa para dois e ela aceitou tranqüilamente. Falamos um pouco da nossa vida particular e quando estava falando sobre alguns personagens que criei quando senti a sua perna passando pela minha. Eu me calei naquele instante. Tomei mais um pouco daquela bebida e voltei um pouco atordoado para a conversa. Senti que ela não estava usando o sapato. Apenas os pés descalços passando entre as minhas pernas. Novamente tentei concluir um raciocínio mas eu não conseguia completar os meus pensamentos. Abri um pouco mais a minha camisa. Estava começando a fazer calor lá dentro. Ela me perguntou se havia algo errado e eu dizia que estava tudo bem. Novamente tomei a bebida ate secar o copo. Ela me convidou para dançar. Colocou seus braços em meus ombros e dançamos lentamente embora estivesse tocando uma musica meio pesada para dançar colado. O rosto dela foi se aproximando cada vez mais perto do meu. Até que me beijou nos lábios rapidamente. Logo depois ela encosta o seu queixo em meu ombro. Novamente ela me beija.. dessa vez foi um beijo mais intenso e mais demorado. Enquanto beijava, ela passava mãos no meu rosto. Estava muito bom. Ela beijava muito bem. Ela parou de dançar e me levou para uma poltrona que estava bem perto da pista de dança. Eu sentei e ela ficou por cima de mim. Olhando-me. Desabotoou a camisa e começou a beijar o meu peito. Ela beijava e lambia algumas vezes. Eu sentia a sua coxa roçando as minhas. Eu estava adorando aquilo e ela sabia. Passava as suas mãos nos meus cabelos. E levemente mordia os meus lábios. Ela pega a minha mão e coloca nos seus seios. Ela queria mais. Eu não podia recusar... Eu não queria recusar nada naquele momento. Udo era muito bem aceitável. Eu a coloquei na poltrona e levantei. Ela ficou deitava me vendo. Assistindo-me por completo. Eu segurei as suas mãos e os coloquei por cima da sua cabeça. Beijei o seu rosto a sua boca e fui descendo para o seu pescoço. Abri um pouco mais a sua roupa. Abaixei aos poucos o seu sutiã. Ela tocava todo o meu corpo. Ficamos nos esfregando por um bom tempo. Até que ela finalmente começou a gemer muito. Tinha chegado ao clímax. Seu corpo não parava de se mexer e eu fiquei ali olhando todos os seus movimentos. Ela explodia de prazer. Uma verdadeira bomba-relógio. Estava descontrolada.
Logo em seguida eu a abracei e a levei para um lugar mais calmo. Ficamos ali nos olhando até que ela adormeceu em meu colo. Nunca mais vou esquecer aquela noite. Aquele sorriso.

2 comentários:

Nix disse...

Adoro quando os contos se baseiam em sonhos...
Parabéns!
Ficou ótimo!

Lady Mila disse...

Como sempre maravilhoso!