quinta-feira, 24 de julho de 2008

Despedida- Camila Bernardini


:...O vento frio e rasante passa rapidamente pela minha pela excessivamente pálida, como lâmina de gelo, dando a sensação de que meu corpo esta sendo mutilado.Estou sentada sobre a cruz mais alta da torre de uma igreja qualquer.Apesar dessa noite estar bem fria, a lua resplandece tamanha beleza, por entre as nuvens que meus olhos vermelhos chegam a ficar centralizados por longos e longos minutos, sobre a mira desses espetaculares raios prateados.Depois de fazer um tremendo esforço para desviar os olhos da lua, sinto uma sede familiar, que é o centro da minha maldiçao...uma sede anormal...começo a imaginar o gosto maravilhoso daquele liquido vermelho, tão vermelho quanto meus olhos.Aquele liquido quente e saboroso, que sempre vem em meio aos gritos das minha vitimas. Não consigo resistir a esse liquido pos ele exala o aroma da vida.Mais tudo isso, essa rotina maldita, me faz lembrar o que fiz para você. A lembrança daquela noite maldita me tortura a cada instante, mais finalmente posso te explicar o que aconteceu. Sei que vc me ama e eu também o amo muito, mais não posso te arrastar para as trevas em que vivo... eu te deixei andando na escuridão da cidade pedindo para vc me esquecer. Sim, eu sei que fiz errado em não te explicar o que sou mais eu tive medo em te fazer algum mal com meu instinto.Me perdoe...me perdoe por aquela noite maldita em que te abandonei...Deus sabe como sofro.Mas será que exite mesmo um Deus que ouve as palavras vazias e sem vida de uma vampira ?Acho que não...Quando vc estiver lendo isso, já vai se manhã e eu serei apenas cinzas...Vou continuar sentado nessa cruz até que o primeiro raio de sol atravesse o meu corpo transformando em chamas vivas que vão consumir minha vida e não passarei de cinzas acompanhando a brisa e a dança dos ventos da manhã...Nós não vamos ter um final feliz...mais espero que vc seja ao máxmo feliz e não se entregue a essa maldição que me atormenta durante séculos... É o meu desejo mais profundo!

3 comentários:

Adriano Siqueira disse...

Esta ai uma carta que deixa nossos olhos brilhando.
Quanto sofrimento deve existir para alguém que lê algo assim.Imaginei ser tarde demais. sem nada para fazer. Uma reação que incomoda mas ao mesmo tempo alivia. Tomara que eu nunca receba uima carta assim um dioa é como se perdessemos um grade pedaço da nossa própria vida.
Parabens mila. pelas palavras e pelo realismo.

Malina disse...

Belíssimo texto Mila....Parabéns...

Denny Guinevere Du Coudray disse...

Adorei o texto Mila, sem dúvidas vc tem um telento incrivel...

Desejo muito sucesso a vc.


super bjo da Denny